4G da TIM chega a 4.121 municípios e posiciona operadora na frente de Claro, Oi e Vivo; tele aposta em antenas com energia solar

A TIM já era a operadora líder em cobertura 4G, e no mês de março ultrapassou a marca de 4 mil municípios com sinal da quarta geração. A empresa havia se comprometido a cobrir todas as cidades brasileiras com a tecnologia até 2023. Para auxiliar na expansão em locais isolados, a tele aposta em antenas com painéis solares.

Onde ficam as antenas das operadoras de celular
Quais as bandas de 4G no Brasil? [saiba a da sua cidade]

Sinal de 4G da TIM atinge mais de 4.000 cidades (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

Comparando com a concorrência, a Vivo é a operadora mais próxima da líder TIM. Os dados de cobertura das outras empresas são do Teleco, referente a fevereiro de 2021:

A TIM esclarece que tem ativado a frequência de 700 MHz, que possui maior penetração de cobertura em comparação com faixas maiores, como 1.800 MHz, 2.100 MHz e 2.600 MHz. A operadora diz que quase todos os municípios com 4G também possuem suporte a VoLTE, que habilita chamadas de voz com alta definição na rede de quarta geração.

A promessa de 4G em todas as cidades brasileiras foi feita pela TIM em julho de 2020, quando a operadora converteu multas da Anatel em compromissos de cobertura. Na época a agência exigiu expansão da rede para mais 350 cidades, mas a tele se comprometeu a levar a quarta geração para todos os 5.570 municípios do Brasil.

O Brasil já possui cobertura de celular em todos os municípios, considerando todas as tecnologias e operadoras. A maior rede é a da Vivo, que atinge 4.633 localidades com tecnologia 3G. No 2G, a Claro lidera a presença e atende 3.963 cidades.

Entre as quatro maiores, a Oi tem a menor extensão de cobertura celular: são 1.041 municípios com 4G, 1.657 cidades com 3G e 3.499 localidades com 2G. A compra da operadora móvel por Claro, TIM e Vivo pode melhorar o sinal dos atuais clientes da empresa.

TIM usa antenas off-grid com energia solar
Para atingir regiões de difícil acesso, a TIM aposta em uma solução off-grid, ou seja, desconectada de redes elétricas ou fibra óptica terrestre.

Antena off grid leva cobertura celular em área remota de Presidente Bernardes/SP (Imagem: Divulgação/TIM)

As torres são instaladas em parceria com a fornecedora de infraestrutura Highline – a mesma que tentou comprar a Oi Móvel. A energia utilizada vem de placas fotovoltaicas, que também armazenam autonomia em baterias de lítio para fornecer sinal de celular nos períodos sem luz do sol.

As duas primeiras antenas off-grid foram ativadas em fevereiro de 2021, no estado de São Paulo. A primeira fica em Presidente Bernardes, e fornece sinal de celular para um trecho da Rodovia Castelo Branco (BR 374) entre as cidades de Presidente Prudente e Presidente Venceslau. A segunda fica em General Salgado, e cobre trechos da SP-463.

A TIM afirma que outros 13 sites off-grid serão implementados em São Paulo, Santa Catarina, Pará e Acre. A construção será feita em parceria com as empresas de infraestrutura IHS e Infinity, além da Highline.

Em março de 2021, a TIM anunciou que instalaria antenas off-grid em regiões onde antigamente não era viável construir toda a infraestrutura. A operadora também aposta em conexão por satélite para fornecer conectividade às torres 4G em áreas mais remotas, dispensando fibra óptica ou link de microondas.